terça-feira, 12 de maio de 2015

Carol, a antagônica!



Nem sou mãe e já me sinto culpada...

Culpada por as vezes não querer ser mãe...

Tenho muita vontade de ter minha vida invadida por um bebezinho, ver a família crescer e curtir todos os momentos bons (e ruins também) com toda a intensidade que puder. Ocorre que, por alguns momentos me vem uma dúvida, um questionamento se estou fazendo a coisa certa, se realmente quero transformar minha vida, sabe aquele ditado de que em time que está ganhando não se mexe? Então.

Esses sentimentos antagônicos me perturbam, pois ao mesmo tempo que não vejo a hora de tudo acontecer e que fico triste quando percebo que mais um mês se passou e nada aconteceu, me dá um desespero quando penso que minha vida nunca mais será a mesma, que não vou mais poder chegar em casa depois do trabalho e me jogar no sofá e nem dormir até a hora que eu quiser nos fins de semana, é egoísmo eu sei, mas é verdade.

Sou louca gente, isso eu sempre soube, mas ultimamente ando me sentindo meio angustiada e culpada por estes pensamentos e sentimentos, como se eu não tivesse direito à dúvida e ao ver mulheres tão cheias de certezas, me sinto como se fosse a única tentante a passar por isso.

15 comentários:

  1. Carol, não se sinta um ET, muitas vezes já pensei assim viu... eu sempre durmo até tarde aos fds, saia muito pra barzinho com o marido, fora outras coisas, mas essas são as que realmente me faziam ter duvidas...
    Mas o que tive certeza que tinha chegado o momento era chegar em casa e ela estar toda em ordem e aquele silêncio... tava me fazendo falta uma baguncinha e um chorinho de bebê...

    Bjos!!
    Ly
    http://nossosdiasnossaespera.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que não estou sozinha nessa Ly!! rsrs

      Bjão

      Excluir
  2. Carol, dúvidas sempre vão existir... na realidade elas são frutos da nossa insegurança. No fundo, no fundo temos receio de não sermos a mãe maravilhosa que gostaríamos de ser. O que vc deve pesar é se seu desejo de ser mãe é maior do que suas dúvidas. Se em seu coração já habita o bebezinho de seus sonhos, então mergulhe fundo nessa sua aventura de ser mãe e não se culpe se vez por outras surgirem algumas dúvidas e questionamentos... lembre-se quando nasce um filho, nasce também uma mãe. Vc aprenderá a ser mãe com a sua cria. Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem toda razão Ly, eu sinceramente nunca gostei muito de mudanças, demoro a me adaptar e com certeza estes meus sentimentos é de pura insegurança, medo de não dar conta! ;-)

      Bjão

      Excluir
  3. Não se preocupa Carol, esses sentimentos é normal e acho q a maioria são assim kkkkkkk
    No começo da minha vida de tentante me sentia bem confusa, mas o tempo foi passando, nada acontecendo aí começou o desespero e nem tive mais tempo de pensar nessas coisas kkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiaia, pq somos assim não? rsrsrs

      Bjão

      Excluir
  4. Olha complicado eu te dar uma opinião mas aí vai ela:Antes de eu engravidar as pessoas falavam várias coisas...que filho mudava tudo,que eu não dormiria mais e até o sexo esfriaria.Safira veio e sim,vieram algumas mudanças mas nada tão desastrozo.O filho só vem pra potencializar aquilo que já existe.Então,se vc e seu esposo se desentendem com facilidade e talz...esquece.Resolva isso antes.Mas se vcs se amam muito,esse amor só tende a aumentar com a vinda de um bebê.Depois que fui mãe descobri em meu marido um verdadeiro amigo e companheiro.Mas isso é só minha opinião ok?
    Espero que tenha valido!
    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maiani, super válido seu comentário e super coerente também! Obrigada!

      Bjão

      Excluir
  5. Carol é normal se sentir assim.
    Afinal vai ser uma grande mudança na sua vida e do tipo que nao tem volta,ne
    Nao é como casar ...e algum dia dar errado e vc vai la e divorcia.
    Ter um filho é pra sempre e é comum acontecer este questionamento.
    Mto melhor que esta mulheres que nao tem condiçoes de ter um e por irresponsabilidade enchem a casa de filhos.
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem isso Nise, o bom é que no fim a vontade prevalece ;-)

      Excluir
  6. Carol, vou te falar que já chegando nas 23 semanas as vezes esses pensamentos contraditórios rondam aqui. Acho super normal e no final tudo sempre dá certo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Te entendo super!!
    Por vezes me senti dessa forma., mas hoje posso dizer colocando na balança não existe mais dúvidas: Tudo o que mais quero na minha vida é ser mãe!

    é um amor que ainda nem vivi, mas que quando penso, já não cabe no peito!

    Um beijo!!!

    ResponderExcluir
  8. Lembro que quando estava tentando, comentei isso num fórum. E alguém me disse o óbvio (mas que claro que a gente prefere ouvir dos outros!): a gente nunca vai ter certeza. Seja disso ou de outras coisas que mudem a vida drasticamente sem chance de voltar atrás. No meu caso eu tinha mto medo de, quando a vida mudar total (e eu não me adaptar), pensar: fui eu que quis isso. E desejei, e controlei, e ansiei...mas a verdade é que a gente tem que tocar o barco. Se esperar pra ter certeza, nunca vai ter. Esperar o momento ideal? Nunca vai chegar. Sempre vai existir mais uma viagem...mais um curso...mais um verão com o corpo de sempre...mais uma dieta a fazer...mais uma reforma...

    Acho que optar pela maternidade, nesse nosso caso que viramos tentantes, é meio dar a cara a tapa - sentir o instinto e se jogar. Se repensar muito, voltamos atrás.

    Meu baby ainda não chegou. Eu já estranhei algumas mudanças, já me estranhei com marido, com as contas, com n coisas durante essas 26 semanas...e já me perguntei, sim, nossa, eu fiz a escolha certa? É estranho de explicar, mas não dá vontade de voltar atrás de jeito nenhum. Vá em frente. Vale a pena.

    ;)

    Beijo grande.
    D.

    https://desejodebebe.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi D, adorei ler o que vc me escreveu, me faz sentir muito melhor e saber que estou no caminho certo sim! Muito obrigada!

      Bjos

      Excluir